Associação Brasileira dos Treinadores de Tambor e Baliza
    A Paixão Levada a Sério

Hall da Fama

José Flávio Lima

Meu nome é José Flavio de Lima, nasci em 05/02/1941,na cidade de Mineiros de Tietê/SP. Sou casado e pai de um casal de filhos, sendo o menino o conhecido treinador de cavalos Reginaldo Lima, que atualmente se destaca por seu trabalho na cidade de Guaratinguetá/SP no Vale do Paraíba.

Quando ainda menino minha família se mudou para a fazenda São Luiz próxima à cidade de Tibiriçá, distrito perto da cidade de Bauru/SP.

Minha relação com os cavalos começou desde a infância, mais precisamente aos 13 anos, em 1954. Meu pai – Juvenal de Lima – que sempre foi administrador de fazenda, e eu e meu irmão Olavo de Lima sempre ajudávamos papai na doma dos animais. Naquela época domávamos burros chucros que seriam utilizados no campo e na lida com o gado(tração).

Anos mais tarde, por volta de 1977, conheci o Dr. Guilherme Ferraz – proprietário do Bauru Haras – que, ao conhecer meu trabalho se interessou e me convidou para trabalhar com seus cavalos. Eu sabia da importância e responsabilidade que era domar um cavalo da raça quarto de milha e expliquei ao Dr. Guilherme que não tinha a técnica nem a experiência necessária para este tipo de trabalho. No entanto, Dr. Guilherme acreditou na minha capacidade e me deu a oportunidade de iniciar este belo trabalho. Para tanto ele me apresentou ao amigo Dr. Emilio Fanton que me ensinou muito, desde os treinamentos básicos. Dr Emilio foi meu professor na doma, técnica de casqueamento, correção à prumo e muitas outras coisas. Ele sempre falava da importância em não deixar o cavalo pular durante o treinamento inicial. Então eram horas de trabalho em uma determinada técnica até passar para o próximo passo… Então também tive que exercitar minha paciência,,, (rsrsrsrs)…..O primeiro animal que adestrei foi a égua Jojo Still (filha de égua importada). Este animal foi o primeiro de vários outros… Está primeira égua tornou-se campeã em baliza, tambor e laço. Lembro-me que foi a partir desta época que as pessoas começaram a me chamar por “Zé Lima” e assim sou conhecido até hoje…

Foi trabalhando no Bauru Haras que também tive a oportunidade de treinar cavalos de corrida e foi nesse momento que conheci o Dr. Érico Braga da Prata Construtora. Dr. Érico tem um haras próximo à Tibiriçá – o Haras Prata. Então por volta de 1980 fui trabalhar para ele. Nessa época, com um pouco mais de experiência e conhecimento adestrei animais como Tucupi SKR, Silvio Doc, Shady Queen e depois sua filha Miss Shady Queen, Doublé Top, (todos animais que se consagraram campeões), em especial o New Doc que na época pontuou abaixo de 20 segundos em baliza, ganhador do Potro do Futuro em Avaré/SP, vencedor de três campeonatos de baliza e tantos outros…. Alguns destes animais foram vendidos para outros estados, vários tornaram-se campeões em vaquejada.

.. Trabalhei para o Dr. Érico por 13 anos e quando minha filha passou no vestibular mudei-me com minha família para a cidade de Piratininga/SP, onde resido até hoje. Mesmo morando em Piratininga, continuei trabalhando para o Dr. Èrico por mais de 5 anos. Após este período, achei melhor começar minha “aposentaria”…
Tempos mais tarde o Dr. Paulo Silveira me procurou em casa para domar aproximadamente 40 cavalos da raça Mangalarga para registro. Então passei para estes cavalos toda a técnica que tinha desenvolvido com os animais da raça quarto de milha. Lembro-me como se fosse hoje que vários desses animais atingiram a pontuação 97 no registro do cavalo mangalarga. Pouco depois disso também treinei vários potros para o Dr. Marcos Ferraz na Fazenda São José. Todos estes cavalos também foram vendidos por excelente preço.

Lembro-me ainda com saudade de Onassis que iniciei adestramento e posteriormente tornou-se campeão várias vezes sob o treinamento meu filho Reginaldo Lima e montado pelos jovens João Otávio Figueiredo e Rafael Lima.

Cada animal responde de uma maneira ao treinamento. Muitas vezes você tem que descobrir como o cavalo deseja obedecer. Tem que haver respeito pelo animal. Para que determinada técnica funcione é preciso não ter pressa para ver o resultado. Digo sempre que os animais têm muito que nos ensinar. Por melhor que seja o treinador, ninguém vai conseguir chegar ao limite do que um cavalo pode ensinar. Tenho dito que meu ultimo compromisso com relação aos cavalos é fazer de minha neta Maria Eduarda uma campeã nas modalidades de baliza e tambor.

Jose Flávio de Lima

Piratininga –SP

Fone: (14) 3265-1045 / 9118-2001

e-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Log in

create an account